CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

quinta-feira, 28 de março de 2013

Historias Reais - Parte III. O mau Feng Shui.



Em 1985 eu comecei a trabalhar sozinha em projeto e construção, pois meu sócio resolveu mudar de profissão. Eu estava fazendo minha visita diária a uma obra de um cliente no Morumbi, quando entrou uma pessoa perguntando pelo responsável. Eu me apresentei e fiquei conhecendo quem acabou sendo um novo e bom cliente.

Ele era diretor de uma grande instituição financeira e acabara de comprar uma casa antiga nos Jardins, para reforma. Lá fui eu no dia seguinte, conheci a casa e fiz para ele o que foi  primeiro de três projetos e obras.

Ele adorou o meu  trabalho e começamos a obra com uma turma de operários com os quais ele trabalhara em Guarulhos. A turma era muito boa e depois foi a que me acompanhou pelos próximos anos, construindo e tornando concretos  meus projetos para os clientes. Terminei a casa e ficou linda. Ele morou um tempo, vendeu com um bom lucro e comprou um apartamento também nos jardins. A vida dele ia muito bem.

Ele morou um tempo no apartamento reformado, também vendeu  bem e me chamou para ver uma nova casa para reforma. A casa estava desabitada e há venda fazia vários anos e eu não gostei nem um pouco das energias dela. Desaconselhei a compra, mas ele persistiu. Fiz a reforma, ele mudou para a casa e tudo começou a dar errado: ele saiu da instituição financeira, entrou numa nova empresa e deu tudo errado tendo por fim ficado bem doente. E a coisa não ficou por aí, pois até hoje ele e a família estão com as finanças muito complicadas, todos os bens bloqueados e nome muito sujo na praça.

Esse foi um dos motivos que me levou a procurar o que chamo de "arquitetura do invisível" ou o que há por traz  da parte material que construímos.O Feng Shui trata dessa "arquitetura do invisível" e foi o caminho que escolhi para entender porque alguns imóveis  são bons e outros não. A bem da verdade, não posso culpar só o Feng Shui do imóvel pela derrocada de meu ex cliente. Sabemos que o Feng Shui trata do entorno e isso é a terça parte dos fatores que nos influenciam, mas  há também o carma e as ações da pessoa .Meu ex cliente era extremamente arrogante, "sabe tudo" e ele se achava o verdadeiro "dono do mundo".

Voltando a essa última casa, onde começaram os problemas, vemos abaixo ver a Carta das Estrelas, depois da reforma e mudança de período. O centro da casa era mais uma vez 3 e 2 , o famoso "chute do búfalo" que prevê problemas de toda espécie, doenças e problemas no casamento e a Estrela Anual, no centro do imóvel  era a 2. No ano do ápice da derrocada, na entrada, que era pelo Nordeste, com combinação 9 e 5 (cabeça quente, tomada de decisões erradas por pessoas com  poder) e  entrou também  a Estrela Anual 5. Por outro lado a piscina ficava no Noroeste ativando a combinação 2 e 3  ( o mesmo chute do búfalo) e naquele ano entrou em fevereiro a Anual  3  naquele palácio. Deu no que deu.


Carta das Estrelas do programa 4Pillars de Danny Van Der Berghe http://four pillars.net

quarta-feira, 27 de março de 2013

terça-feira, 19 de março de 2013

Historias Reais: Parte II - Comprando um imóvel .


Um casal conhecido mudou para Nova  Jersey,  nos Estados Unidos. Moraram numa casa alugada por um tempo e aí resolveram adquirir um imóvel. Fui solicitada a escolher a melhor entre duas casas: uma era boa e a outra era muito ruim mesmo.

Muita vezes a chance de fazer um bom negócio ou a beleza de imóvel  levam  a pessoa a fazer a opção errada. Foi isso que aconteceu. A Carta das Estrelas, a certidão de nascimento do imóvel era a seguinte:


Parte do relatório sobre o Feng Shui do imóvel:


CENTRO DO IMÓVEL


A combinação de energias do centro do imóvel, 2 (Terra) e 3 (Madeira) não é boa.  Madeira ataca Terra e essa combinação é chamada de “chute do búfalo”, um choque de energias que predispõe a brigas, processos judiciais,separação do casal e doenças. Tudo isso é agravado pela estrela anual 2 que, este ano está no centro.


SETOR NORTE


Nesse setor está a fachada principal ou Ming Tang do imóvel e nele estão parte da garagem e da sala de jantar. A combinação de estrela 6 (Metal) e 8 (Terra), em si,  é muito boa, a melhor em termos de prosperidade. Sempre que possível, deixar a janela da sala de jantar aberta para que a boa energia possa entrar. A estrela 7 anual não causará problemas. Entretanto, nesse setor da fachada, a estrela da Água 8, responsável pela prosperidade, gera a estrela da Montanha 6, responsável pelas pessoas. Isso significa que vocês terão mais estímulo para gastar dinheiro, o que vai exigir mais atenção nesse aspecto. Essa influência é agravada pela estrela da Água Boa 8 que é controlada pela estrela 3 (Madeira) do Tempo, fazendo com que as pessoas da casa encontrem mais dificuldade para fazer dinheiro. Em resumo, a boa combinação 6 e 8 fica enfraquecida pela influência da casa.

Esses são somente dois dos itens do relatório, mas o restante era igualmente mau. Infelizmente tudo que estava na Carta das Estrelas se confirmou: doença grave na família e separação do casal. A precisão de uma análise de Feng Shui  é espantosa e se você for consultar alguém qualificado a respeito de uma compra, siga a opinião de seu consultor.

Esta postagem é de minha autoria e  foi postada inicialmente no blog
A Carta das Estrelas é do programa Four Pillars de www.fourpillars.net .

quarta-feira, 6 de março de 2013

Historias reais: Parte I – O poder da Estrela Regente


Em 1995 eu morava numa cobertura na Vila Madalena, São Paulo. Era um apartamento bom, tinha uma bela vista, um terraço grande com piscina, no andar superior. Como sempre gostei de plantas eu tinha um canteiro com temperos e duas jabuticabeiras em vasos. 

No ano anterior eu havia fechado meu escritório de arquitetura e construção, após 35 anos de trabalho direto com projetos e obras.  Como não gosto de ficar parada e sempre tive curiosidade a respeito, fui aprender Feng Shui. Procurei na internet e achei um curso de Raul de Soroa. Comecei então a abrir minha cabeça para um novo universo, com bases muito antigas na cultura chinesa. 

Para quem estudou arquitetura quando era da área de ciências exatas, foi uma verdadeira revolução. Muita coisa que aprendi tive que comprovar na prática para poder aplicar, como por exemplo, o uso de cabaças na Estrela 2 para prevenir doenças.

O caso que vou contar hoje é realmente incrível: a Estrela 7, regente do período, estava entrando pela janela da cozinha, mantida sempre aberta, é claro. Sobre essa janela havia uma prateleira com inúmeros pequenos animais tais como vacas, galinhas, porquinhos, cães, etc.  Eu sempre me referia a essa prateleira como minha fazenda. Só para explicar bem, se você quer que alguma coisa aumente ou aconteça, você deve coloca-la no setor da Estrela Regente. Por outro lado, jamais faça isso com contas a pagar porque aí elas vão aumentar.

Resumindo, meu Rancho começou a existir no campo de energias, antes de ser real. Outra coisa é que eu fazia Ioga e sempre mentalizava também meu Rancho na hora do relaxamento.  Passado um tempo eu ganhei a Misty, minha cachorrinha e como achamos que ela  precisava de espaço, resolvemos procurar um sitio. A busca foi longa até encontrarmos o que queríamos. Vimos mais de 30 locais, mas quando chegamos aqui não tivemos dúvidas: não tinha estrada, nem luz, mas  a  beleza da montanha, da mata, das pedras, da água dos riachos e da vista não nos deixou em dúvida. Hoje estamos aqui em Minas Gerais, há 1.100 m de altitude no meio de bois, cabras, cavalos, galinhas, macacos, esquilos, tartarugas e 6 cães.

Em resumo: o poder da imaginação aliado ao poder da Estrela Regente do período pode ajudar muito você a realizar seus sonhos.Graças a eles eu moro no céu!