CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Estrelas do ano 2013 em relação a Direção/Palácio - Parte I


       Os estudantes/consultores de Feng Shui – Estrelas Voadoras - sabem que já houve um tempo – nos idos anos 90 e início de 2000, em  as estrelas anuais eram consideradas secundárias no contexto  da análise de um Palácio. Nesta fase,  qualquer outra análise era considerada mais importante e as estrelas do ano ficavam no final da lista em importância. Na medida em que avançamos na compreensão das estrelas voadoras, compreendemos que as estrelas anuais são parte muito importante na equação composta por muitas variáveis como trigrama do palácio, a estrela do período, a estrela da montanha, da água, as formas externas, o uso que é dado ao cômodo, etc.

         Neste complexo conjunto de variantes que compõem as energias de um palácio, a visita anual, não pode passar despercebida.  Segundo Laura Delgado, “na relação anfitrião convidado, mesmo que uma visita seja de natureza boa, se causar problemas ao anfitrião (controle), não será bem vinda.” O meu propósito com este artigo é refletir sobre  o fato de que as Estrelas Voadoras Anuais se comportam de maneira diferente, dependendo do Palácio onde estão. Tomando como exemplo a estrela #3, mesmo quando inoportuna, pode trazer aspectos favoráveis dependendo do palácio em que estiver: no Sul, a estrela #3 estimula intelectualmente seus ocupantes, incrementa suas habilidades para a aprendizagem e traz bom aproveitamento para  a educação. Se neste palácio estiver a porta principal, a estrela #3 traz benefícios financeiros para toda a família. Já a estrela #3 no palácio E  traz presságios muito desfavoráveis. A estrela #5, por exemplo,  não será tão perigosa e prejudicial, se estiver nos palácios W ou NW porque estas são direções inerentemente de METAL. Nestas direções, quase que dispensaria as curas de metal que habitualmente se faz para minimizar os efeitos da estrela #5. Já a estrela #5 no palácio S, torna-se muito perigosa, pois o S é uma direção inerentemente de FOGO. Resumindo, a estrela #5 não será tão poderosa nos setores NW ou W porque estas direções são direções inerentemente METAL. Isto simplifica nosso trabalho, porque serão necessárias menos curas de METAL quando a estrela #5 estiver no NW ou W do que quando ocupar o S, uma direção inerentemente de FOGO.

            A seguir, o diagrama da carta terrestre com o elemento associado a cada direção onde ele é desfavorável.



       Assim como o palácio em que a estrela anual está ocupando pode causar eventos diferentes, igualmente a combinação Água/ Montanha também é impactada pela energia do palácio que ocupa. Referindo-se ao simples Mapa Direção/Elemento, constata-se que o SE está relacionado inerentemente ao elemento MADEIRA. Se um padrão de estrelas voadoras 4.8 existir ali, mesmo sendo uma combinação positiva, harmoniosa e auspiciosa, a natureza MADEIRA da direção SE poderá causar inclusive mal domínio das Estrelas Voadoras 4.8 (Madeira esgotando a Terra). Vamos comparar esta mesma combinação no NE. Sendo o NE uma direção inerentemente TERRA, a estrela #8 se sentirá mais cômoda e confortável quando ocupar esta direção.

         Ainda temos bem presente os acontecimentos que marcaram 2012. Muitas pessoas que dormiam ou permaneceram no setor Sudeste, onde estava a estrela anual 5, relataram a ocorrência de problemas de pele e ou alergias, exatamente um dos prognósticos que a estrela #5 traz quando está na direção SE.

        Neste ano, as estrelas anuais se sentirão em casa, pois ocuparão suas posições de origem no Lo Shu original. Abaixo, a carta das estrelas anuais de 2013 e a relação dos prognósticos em relação a direção que ocupam. Fonte: Laura Delgado – Estrelas Volantes Feng Shui.
  
(Continua na próxima postagem) 

Edma Ribeiro Pacheco - Consultora de Feng Shui Tradicional e Quatro Pilares do Destino