CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Feng Shui para o Jardim


                             Constantemente nossas casas são atacadas pelas famosas flechas venenosas, que não são mais que a definição simbólica do feng shui para todas aquelas estruturas com ângulos agudos que apontam em direção às casas. Para proteger-nos destas situações nada é melhor que as plantas, e daí a importância do desenho dos jardins.

       Para planejar um jardim, segundo os critérios do feng shui, devemos procurar um equilíbrio entre o Yin e o Yang. No feng shui a água, a luz, a atividade, são Yang; e as sombras, as montanhas ou colinas, as rochas, são Yin. Um jardim muito Yang, sem plantas altas, sem sombras, etc, deixará a casa exposta ao ataque de energias negativas. Por outra parte um jardim muito Yin, com excesso de vegetação e sombras, impedirá a passagem de energias positivas. A chave é combinar em equilíbrio árvores altas, arbustos medianos, áreas despejadas e áreas com muitas plantas.

O feng shui das formas se baseia no famoso Mapa Simbólico dos 5 Animais Celestiais, segundo o qual, uma casa deve estar protegida em sua parte posterior por uma montanha ou um volume maior que a mesma, lado Tartaruga. A proteção do lado esquerdo, Dragão verde, deve ser uma montanha ou volume alto, mas mais baixo que a tartaruga. E a da direita, Tigre branco, deve ser um volume mais baixo que a casa.

             No entorno urbano é difícil obter estas proteções, especialmente nas urbanizações onde as casas são mais ou menos do mesmo tamanho e estilo. O desenho do jardim nos permitirá obter estas proteções de maneira virtual.

             Se a parte traseira do jardim carece da proteção da tartaruga, plantar árvores altas é uma solução. Outra solução, além de muito estética, é construir uma montanha de terra apoiada por rochas e plantar arbustos ou plantas florais. As rochas (Yin) junto com a água (Yang) garantem a harmonia e equilíbrio.

Na lateral esquerda plante árvores medianas; este lado representa a proteção do dragão, necessita altura e movimento ou atividade. A lateral direita do jardim representa a proteção do tigre branco; deve ser um lugar muito tranqüilo no qual se pode semear plantas muito baixas.

Quanto às plantas, selecione as que mais lhe agradem, para isto não há regras; entretanto, procure que estejam sempre sadias. Como guia, a seguir serão mencionadas algumas das plantas preferidas pelo feng shui:
·         Os pinheiros e os bambus são considerados símbolos de longevidade e nobreza.

 

·         As plantas de jade, as cotiledôneas e as malangas são associadas à prosperidade, são conhecidas como Money plant, e muito utilizadas para a parte frontal do jardim.


·         A peônia é a rainha dos jardins chineses, simbolizando o amor e a beleza feminina. Os crisântemos amarelos simbolizam fluidez em nossa vida. A flor de lótus, capaz de florescer nos pântanos, é associada com a pureza.


·         As árvores frutíferas, que representam a vitalidade e a fortuna.
O terreno do jardim também deve seguir os princípios do equilíbrio do yin e do yang. Uma superfície totalmente plana é muito Yang e incapaz de reter a boa energia, e vice-versa. Para obter equilíbrio o terreno deveria ter pequenas colinas, preferivelmente em sua parte traseira, a pequena montanha de rochas cumpriria uma boa função; outra maneira de obtê-lo é colocando as plantas de tal maneira que a terra sobressaia do terreno.

Os caminhos devem ser de formas curvas e contornando o jardim para que o centro se mantenha desocupado. O mobiliário também deve ser de formas curvas sem salientes agudos que afetem o fluxo de energia para a casa.

  
Agora falemos da água em movimento (fontes, piscinas, jacuzzis, etc), elemento imprescindível nos jardins para obter a harmonia, mas cuja localização deve ser cuidadosamente selecionada. Um princípio do feng shui é que as casas devem ter Água em sua frente e montanha atrás. A água trará prosperidade e a montanha a reterá. É por isto que se recomenda colocar água na frente ou lado fênix dos jardins, tendo o cuidado ao instalá-la de que seu fluxo esteja direcionado para a casa. Logicamente esta regra não se aplica para as piscinas e/ou jacuzzis, porque representam um volume significativo de água que pode acarretar inumeráveis inconvenientes. Existem casos comprovados pelos grandes mestres de feng shui nos quais a instalação de uma piscina no lugar equivocado ocasionou a ruína financeira das famílias.

Sob nenhuma circunstância instale uma piscina sem assessorar-se com um experto de feng shui. Para determinar o local de uma piscina é necessário aplicar o nível mais avançado do feng shui, a escola Xuan Kong, que dispõe de fórmulas matemáticas para a colocação de água, dependendo da data de construção do imóvel e sua orientação geográfica. Com estas poderosas e efetivas fórmulas é possível não somente determinar a localização exata de uma piscina mas também de fontes, cascatas, etc., para que multiplique a prosperidade da casa e proteja a saúde de seus habitantes.
Na imagem podemos observar um jardim com orientação Norte, no qual se combinou a escola das formas para localizar as plantas e a escola Xuan Kong para localizar a piscina. Você pode se guiar por este desenho no que se refere a colocar suas plantas, mas não na localização da água, já que isto varia conforme as casas.


Em conclusão, o jardim é o receptor e catalisador das energias que recebem nossas casas. Se o possui, nunca o subestime! *****
Leyda Ramirez, 2005  Boletim Kanyu