CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

sábado, 15 de dezembro de 2012

Acabou a faxina. E agora?

Agora que você faxinou a sua casa, a sua mente e seu coração, deve ter sobrado espaço e o que você tem a fazer é preencher esse espaço com muito amor!

Faça do seu jeito: queime incenso, perfume, encha de flores e amores. Com isso certamente você terá um Feliz Natal e um maravilhoso Ano Novo.


quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Agora a Faxina Interior de Fim de Ano.




      Essa é uma faxina que precisa ser feita sempre, para não juntar más energias. Aproveite o fim de ano e, alem da faxina do ambiente, faça essa também. 

1.   Maus hábitos falta de cuidado com o corpo - Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.
2.   Pensamentos obsessivos - Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso.
Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos - mal comum ao homem ocidental, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.
3.   Sentimentos tóxicos - Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, 'como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energias e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.
4.   Fugir do presente - As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: 'bons tempos aqueles!', costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto àqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.
5.   Falta de perdão - Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica 'energeticamente obeso', carregando fardos passados.
6.   Mentira pessoal - Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.
7.   Viver a vida do outro - Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas 'e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.
8.   Bagunça e projetos inacabados - A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro 'escape' de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe 'diz' inconscientemente: 'você não me terminou! Você não me terminou!' Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da terminação fará com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia. 
9.  Afastamento da natureza - A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

       Vamos melhorar nossa energia pessoal.
       Atitudes erradas jogam a energia pessoal no lixo, os talentos não se manifestam, o magnetismo pessoal desaparece, existe o medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade, diminuem a proteção contra as energias negativas, e aumenta o risco de sofrer com o 'vampiro energético'.
.
 Autor desconhecido.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

A necessária faxina de fim de ano.


Está chegando o fim do ano e cabe a todos nós, que trabalhamos com  energias, lembrar da necessidade da grande faxina de fim de ano. Estou repetindo  uma postagem minha  falando dessa faxina extremamente necessária.

A bagunça se forma sem que ninguém perceba e nem sempre é visível. A sala parece em ordem, a cozinha também, mas basta abrir os armários para ver que estão cheios de inutilidades. De acordo com o Feng Shui Interior - uma corrente do Feng Shui que mistura aspectos psicológicos dos moradores com conceitos da tradicional técnica chinesa de harmonização de ambientes - bagunça provoca cansaço e imobilidade, faz as pessoas viverem no passado, engorda, confunde, deprime, tira o foco de coisas importantes, atrasa a vida e atrapalha relacionamentos. Para evitar tudo isso fique atento às:


Sete dicas iniciais para domar a bagunça, durante o ano.
  1. Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha;
  2. Jogue fora o jornal de anteontem
  3. Tenha latas de lixo espalhadas nos ambientes, use-as e limpe-as diariamente; 
  4. Guarde coisas semelhantes juntas; arrume roupas no armário de acordo com a cor e fique só com as que utiliza mesmo;
  5.  Toda sexta-feira é dia de jogar papel fora;
  6.  Todo dia 30, por exemplo, faça limpeza geral e use caixas de papelão marcadas: lixo, consertos, reciclagem, em caso de dúvida, presentes, doação.  Após enchê-las, providencie imediatamente o que você programou;
  7.  Organize devagar, comece por gavetas e armários e depois escolha um cômodo, faça tudo no seu ritmo e observe as mudanças acontecendo na sua vida.


Agora os finalmente: fazendo a faxina geral de fim de ano.

  1. Limpe bem sua casa ou escritórios: limpe tetos e lave paredes.
  2. Lave os tapetes e carpetes.
  3. Limpe todos os lustres e luminárias.
  4. Lave as cortinas todas e toldos se houver.
  5. Lave os cobertores e edredons.
  6. Limpe os armários por dentro e por fora.
  7. Classifique suas roupas: dê o que não usa há um ano e não é roupa de festa ( ou o que você comprou por impulso e não vai usar nunca!).
  8. Também seus sapatos, botas e bolsas.
  9. Deixe só os livros e revistas que vai ler ou usar, o restante doe. 
  10. Louças com defeito ou lascadas, talheres desaparelhados, panelas com problemas, doe ou se estiver ruim mesmo, lixo.
  11. Pense bem e veja se há mais coisas a limpar.

Com essa faxina, você estará também limpando seu interior, tirando as “teias de aranha do sótão” e deixando espaço para coisas boas e novas entrarem em sua vida.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Feng Shui para o Jardim


                             Constantemente nossas casas são atacadas pelas famosas flechas venenosas, que não são mais que a definição simbólica do feng shui para todas aquelas estruturas com ângulos agudos que apontam em direção às casas. Para proteger-nos destas situações nada é melhor que as plantas, e daí a importância do desenho dos jardins.

       Para planejar um jardim, segundo os critérios do feng shui, devemos procurar um equilíbrio entre o Yin e o Yang. No feng shui a água, a luz, a atividade, são Yang; e as sombras, as montanhas ou colinas, as rochas, são Yin. Um jardim muito Yang, sem plantas altas, sem sombras, etc, deixará a casa exposta ao ataque de energias negativas. Por outra parte um jardim muito Yin, com excesso de vegetação e sombras, impedirá a passagem de energias positivas. A chave é combinar em equilíbrio árvores altas, arbustos medianos, áreas despejadas e áreas com muitas plantas.

O feng shui das formas se baseia no famoso Mapa Simbólico dos 5 Animais Celestiais, segundo o qual, uma casa deve estar protegida em sua parte posterior por uma montanha ou um volume maior que a mesma, lado Tartaruga. A proteção do lado esquerdo, Dragão verde, deve ser uma montanha ou volume alto, mas mais baixo que a tartaruga. E a da direita, Tigre branco, deve ser um volume mais baixo que a casa.

             No entorno urbano é difícil obter estas proteções, especialmente nas urbanizações onde as casas são mais ou menos do mesmo tamanho e estilo. O desenho do jardim nos permitirá obter estas proteções de maneira virtual.

             Se a parte traseira do jardim carece da proteção da tartaruga, plantar árvores altas é uma solução. Outra solução, além de muito estética, é construir uma montanha de terra apoiada por rochas e plantar arbustos ou plantas florais. As rochas (Yin) junto com a água (Yang) garantem a harmonia e equilíbrio.

Na lateral esquerda plante árvores medianas; este lado representa a proteção do dragão, necessita altura e movimento ou atividade. A lateral direita do jardim representa a proteção do tigre branco; deve ser um lugar muito tranqüilo no qual se pode semear plantas muito baixas.

Quanto às plantas, selecione as que mais lhe agradem, para isto não há regras; entretanto, procure que estejam sempre sadias. Como guia, a seguir serão mencionadas algumas das plantas preferidas pelo feng shui:
·         Os pinheiros e os bambus são considerados símbolos de longevidade e nobreza.

 

·         As plantas de jade, as cotiledôneas e as malangas são associadas à prosperidade, são conhecidas como Money plant, e muito utilizadas para a parte frontal do jardim.


·         A peônia é a rainha dos jardins chineses, simbolizando o amor e a beleza feminina. Os crisântemos amarelos simbolizam fluidez em nossa vida. A flor de lótus, capaz de florescer nos pântanos, é associada com a pureza.


·         As árvores frutíferas, que representam a vitalidade e a fortuna.
O terreno do jardim também deve seguir os princípios do equilíbrio do yin e do yang. Uma superfície totalmente plana é muito Yang e incapaz de reter a boa energia, e vice-versa. Para obter equilíbrio o terreno deveria ter pequenas colinas, preferivelmente em sua parte traseira, a pequena montanha de rochas cumpriria uma boa função; outra maneira de obtê-lo é colocando as plantas de tal maneira que a terra sobressaia do terreno.

Os caminhos devem ser de formas curvas e contornando o jardim para que o centro se mantenha desocupado. O mobiliário também deve ser de formas curvas sem salientes agudos que afetem o fluxo de energia para a casa.

  
Agora falemos da água em movimento (fontes, piscinas, jacuzzis, etc), elemento imprescindível nos jardins para obter a harmonia, mas cuja localização deve ser cuidadosamente selecionada. Um princípio do feng shui é que as casas devem ter Água em sua frente e montanha atrás. A água trará prosperidade e a montanha a reterá. É por isto que se recomenda colocar água na frente ou lado fênix dos jardins, tendo o cuidado ao instalá-la de que seu fluxo esteja direcionado para a casa. Logicamente esta regra não se aplica para as piscinas e/ou jacuzzis, porque representam um volume significativo de água que pode acarretar inumeráveis inconvenientes. Existem casos comprovados pelos grandes mestres de feng shui nos quais a instalação de uma piscina no lugar equivocado ocasionou a ruína financeira das famílias.

Sob nenhuma circunstância instale uma piscina sem assessorar-se com um experto de feng shui. Para determinar o local de uma piscina é necessário aplicar o nível mais avançado do feng shui, a escola Xuan Kong, que dispõe de fórmulas matemáticas para a colocação de água, dependendo da data de construção do imóvel e sua orientação geográfica. Com estas poderosas e efetivas fórmulas é possível não somente determinar a localização exata de uma piscina mas também de fontes, cascatas, etc., para que multiplique a prosperidade da casa e proteja a saúde de seus habitantes.
Na imagem podemos observar um jardim com orientação Norte, no qual se combinou a escola das formas para localizar as plantas e a escola Xuan Kong para localizar a piscina. Você pode se guiar por este desenho no que se refere a colocar suas plantas, mas não na localização da água, já que isto varia conforme as casas.


Em conclusão, o jardim é o receptor e catalisador das energias que recebem nossas casas. Se o possui, nunca o subestime! *****
Leyda Ramirez, 2005  Boletim Kanyu

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Soma Dez – para a saúde ou para a prosperidade?


            Soma 10, parece ser esta distribuição de estrela que nos faz pensar que exercer a atividade de consultor de Feng Shui é algo excepcional.

A soma 10 tanto pode ser para a prosperidade financeira como pode ser para a saúde.

O “X” da questão se resume: ou é para um lado ou para o outro. A soma dez ou será no assentamento(³7) ou na face(7³).

Exemplos: Algumas vezes encontramos aquela família muito unida, onde todos estão bem de saúde, trabalham muito, mas o ganho financeiro não é grande. A felicidade dessas pessoas é o convívio afetivo e a saúde é nota 10, 100 por cento. Isto é soma 10 no assentamento.


Por outro lado encontramos famílias onde o dinheiro entra fácil, precisou esta lá, fez esforço ganha, mas intimamente é uma briga constante, muitas vezes afastam-se de vizinhos e amigos. Os relacionamentos sociais estão sempre comprometidos, há um isolamento real. Bom o que não falta é dinheiro, porém a saúde pode ser afetada por esse stress constante, mas o dinheiro está lá. A saúde pode perecer, mas o dinheiro esta lá. Isto é soma 10 na Face.


 A pergunta é quando, quanto e o que? Até quando só o dinheiro vai bastar? Até quanto o dinheiro pode comprar? O que o dinheiro pode comprar?

A busca pela prosperidade financeira sempre acompanha o consultor de Feng Shui.

Muitos símbolos são usados para atrair prosperidade e dinheiro como potes de dinheiro, árvore de cristal, o deus da riqueza (Chai Shen Yeh), o sapo de três pernas (Chan Chu), o dragão(Long), escultura ou barras de ouro, etc.

Usamos os trânsitos anuais e os dias melhores para fazer negócios e fechar contratos. Bem como procuramos localizar a reserva financeira, o caixa e a gerência nos lugares que trarão melhores energias para os negócios. Determinamos a melhor  direção e a porta para o ganho.

O que menos é pedido ao consultor é equilibrar a energia da saúde e dos relacionamentos.

Harmonizar um ou outro caso depende do que a família precisa, ou acha importante. Então escolhas serão feitas e o destino vai se encarregar do restante. O que escolheu foi bom? Pense bem porque o tempo não volta e às vezes não há tempo para consertar e equilibrar a energia.

O consultor não pode esquecer que esses diagramas especiais afetarão mais um tipo de indivíduo do que outro, dependendo da sua carta astrológica. Por isso nem tudo serão flores ou espinhos, pode ser uma flor com espinhos, ou pode nem ter flores nem espinhos.

Outro fato importante é o uso que fazemos de cada residência ou cômodo que pode modificar o resultado de um diagrama, bem como o entorno do lugar. E como último lembrete ao consultor ou estudioso do Feng Shui o Tempo modifica o Chi de todas as coisas.

Thelma Lopes- Consultora de Feng Shui e Astrologia Chinesa 


Cartas das Estrelas do programa http://www.fourpillars.net de Danny Van den Berghe

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

BEM VIVER ...EM CASA



   Bem viver, viver bem, bem-estar, viver em paz!
   Em casa, sob a ótica do feng shui - entregue, atento, centrado, comprometido com seus desafios!

   Somos energia – isso já está comprovado pela ciência! Então é coerente concluirmos que existe sim uma interação energética entre os imóveis que habitamos e nossas emoções.

    Podemos nos valer de nossa residência para efetivarmos as mudanças que se fazem necessárias. Quadros, tapetes, objetos de decoração cuidadosamente colocados podem nos conectar com nossos objetivos, nossas metas, com nossos desejos de estabilidade, equilíbrio, saúde, harmonia e prosperidade.

    Com discernimento, intuição e coerência é possível identificar os elementos necessários para a obtenção desses objetivos em nossos ambientes. Atuar no ambiente externo vai provocar alterações no interno, maximizar insigths, alterar nossas emoções e oportunizar maior autoconhecimento.

    Vestir a casa com carinho, com delicadeza e conceder-lhe a real importância de lar, ninho, colo é decisão de primeira ordem. Arrumar a casa revela outras perspectivas, acelera mudanças, concretiza desejos, traz novas definições!


    Atenção para cantos desarrumados, para armários entulhados, livros, revistas e jornais empilhados, roupas sem uso, infiltrações, rachaduras, vasos vazios, jardim abandonado, pintura para ser refeita, pó sobre os incontáveis enfeites da estante que já deixaram de ser vistos...

    A Cozinha está com os armários entulhados, uma que outra portinha desalinhada, gaveta meio que emperrada, e o nosso peso está excessivo, o coração apertado, melancolia e solidão? Hummm... Cozinha à nutrição, emoção, afeto, amparo.

   A espuma do sofá já era ou escapou uma mola?  A Sala está sempre bagunçada, objetos fora do lugar? O abajur com a lâmpada queimada? E os meus amigos, minhas parcerias, há quanto tempo não sei muito bem deles? E os meus objetivos, conseguindo concretizar? Ahhh, tá difícil? ...Sala à relacionamentos sociais, questões práticas, objetivos e metas.

   Problemas com intimidade, com o parceiro, vida sexual pra lá de fria, dificuldade em encontrar um companheiro? Vamos olhar para o Dormitório! Roupeiro organizadinho ou roupas sempre em desalinho? Portas que ficam fechadas ou nem mesmo existem? Sem cabeceira, sem quadro na parede, sem decoração acolhedora, sem personalidade? Aiiii.... Dormitório à relacionamentos íntimos, sexualidade.

   Vamos pro Banheiro descobrir sobre a transcendência e nossa conexão com o Divino! Louças e azulejos amarelados, rejuntes manchados, torneira pingando, toalhas puídas, espelho oxidado? Quase sem espaço para relaxar e me entregar? Ok, podemos conviver mais um pouco com esse descaso. Usualmente deixamos isso por último! Banheiro à espiritualidade, essência, intimidade.

    E a vida profissional? Atualmente está lá no computador a sua expressão! Viajemos até o web space ou ao que chamamos de escritório. É um lugar da casa reservado especialmente para essa função? Criação, formatação, responsabilidades, prioridades, foco, planejamento! Tudo em ordem? Gavetas arrumadas, mesa sem documentos em atraso, agenda organizada? Ok, nada de auto boicote e nem perfeccionismo excessivo!

     É urgente começar agora a melhorar! Vamos olhar pra casa para ‘olhar pra dentro’, vamos decifrar e mudar, criar novos hábitos sem ilusões de impossibilidades. Ter coragem para assumir nossos desejos e nos responsabilizarmos por eles!

Lucímara Strada

Feng Shui - Astrologia e Numerologia
Consultoria Residencial e Empresarial
51.3250.6445 - 51.8421.8757

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Feng Shui e a Manutenção de uma Propriedade Francesa - Final

          Nós escolhemos nossa casa de campo de férias na França por sua localização e ambiente mais do que pelo papel de parede. Ela necessitava de uma boa renovação, e o layout e o projeto do interior tiveram que se harmonizar com as referências culturais da região para produzir um fluxo saudável do qi.

Cinco anos atrás nós compramos uma pequena propriedade francesa dilapidada com o plano de transformá-la numa casa de campo de férias. Tudo que nós tínhamos era a “casca” de uma casa de campo velha de pedra com um telhado desmoronado e nenhuma porta ou janela, mas bem colocada na paisagem. Algo como uma carta em branco para o Feng Shui! Todo o projeto teve que ser decidido e aprovado por todos, mas para este projeto Feng Shui seria igualmente tão importante quanto as referências turísticas (N.T. Informações sobre a região, uma vez que o autor e sua família são ingleses).
Eu utilizei Feng Shui Xuan Kong (ou Tempo & Espaço), um método popular usado por muitos profissionais ao redor do mundo. Meu primeiro passo foi usar a direção magnética e o ano da construção para determinar o Mapa das Estrelas Voadoras. Isso nos ajudaria a decidir a localização de paredes internas e portas, janelas e da porta de entrada através da superposição do mapa sobre a planta baixa da construção.
O Mapa das Estrelas Voadoras
A direção magnética é 183º, Sul. O ano da construção (renovação) foi 2004 com a recolocação do telhado  e a realização dos trabalhos. Isso corresponde ao período 8, o Mapa das Estrelas Voadoras é o seguinte:
Direção Sul
374 838 156
265 483 611
729 947 592
Cada grupo de 3 números representa as estrelas presentes em cada setor correspondente às direções cardeais e colaterais, incluindo também o centro. A convenção usada para identificar as estrelas em cada grupo é Estrela Montanha – Estrela Tempo – Estrela Água. Estrela Montanha está relacionada às pessoas e ao bem-estar; e Estrela Água está relacionada à prosperidade e riqueza.
Onde começar
Eu decidi começar com a localização da porta principal, a qual deveria permitir a entrada da Estrela Água 8, o qi mais benéfico deste período. A estrela estava posicionada na parede da direção Sul, então a porta principal foi colocada centralizada de modo a permitir a entrada dessa energia e seu livre fluxo através da casa.
Na extremidade da parte frontal do jardim existe um pequeno córrego sinuoso, que flui de Oeste para Leste, trazendo um fluxo constante do qi cruzando a frente da casa.
A área do jardim entre o córrego e a casa de campo seria deixada aberta com um gramado, e a fileira de árvores pequenas no outro lado do córrego ajudaria reter o qi recolhido e impedir que o vento o disperse demasiado. A planta baixa que nós decidimos é mostrada abaixo...
 

            Instalação dos equipamentos
Os serviços tiveram que ser considerados logo no início e o fornecimento de água foi conectado para permitir a preparação do concreto e a preparação do chá. O sentido da entrada do fornecimento de água e a conseqüente saída de água servida para a fossa séptica foram considerados, mas frequentemente há poucas opções. Felizmente, a melhor posição para ambos era boa.
A instalação do tanque séptico foi uma das operações mais fáceis, levando um pouco mais de meio dia com apenas alguma terra perturbada. Uma outra coisa boa a verificar de antemão é que nenhuma escavação ocorreu em direções desfavoráveis. Uma verificação rápida com a bússola mostrou que as escavações estavam no lado do Leste da casa de campo.

                                                               O Jardim Frontal
Direções como Tai Sui e Três Sha movem-se a cada ano e felizmente estavam no Sudoeste e no Sul durante esse ano não causando nenhuma ofensa.
Em seguida a eletricidade com um tanto de atraso e despesas com a 'Elecricité de France' para decidir a rota da entrada para o cabo de fornecimento. Estava demorando tanto que eu comecei a pensar que eles usavam alguma escola obscura de Feng Shui para decidir como melhor “trazer a energia” e que os anciãos estavam discutindo sobre que método era superior. Após muita discussão informaram-me que estariam empregando o uso de um 'taupe'. Meu dicionário de francês disse-me que isto significa 'toupeira', o que fortaleceu a minha teoria de que eles usavam certamente o zodíaco chinês em seu método, talvez a toupeira fosse uma versão francesa do rato? Tudo ficou esclarecido quando eu aprendi que toupeira é um inteligente tipo de dispositivo hidráulico enterrado usado para colocar as tubulações e cabos subterrâneos.
Seguiu-se então um repentino alvoroço nos trabalhos com os assoalhos, janelas, reboco, telhas e o encanamento tendo por resultado a casca de nossa casa de campo de férias pronta para nós começarmos o trabalho. Hora de verificar outra vez as leituras da bússola, e todas as paredes e aberturas estavam corretas.
Nós visávamos num sentido amplo dos apreciadores de férias da família que estaríamos procurando por repouso e por uma fatia da vida francesa mais do que uma lição de Feng Shui. Entretanto, se o Feng Shui está correto, a apreciação do repouso será mais eficaz. Uma casa de campo de ferias, ou gîte, é um risco comercial para todo o proprietário de imóveis e assim a geração da renda (lucros) também deve ser uma consideração. Portanto, um equilíbrio cuidadoso de energias da Água e da Montanha produzirá uma propriedade eficiente e bonita.
Água e Montanha
A implementação usual de colocar algum artefato com água em movimento para realçar uma estrela favorável de água não é muito prática em uma propriedade deste tipo. Colocar o banheiro e o WC em um setor onde haja tal estrela da água ativa o qi todas as vezes que o ambiente for usado, o mesmo serve para a pia da cozinha. A maioria das janelas deve também ser encontrada nas posições das estrelas água boas, permitindo entrada fácil, e às prejudiciais que sejam obstruídas por uma parede de pedra grossa. Paralelamente, ter um grande objeto na área de uma estrela favorável da montanha promoverá o qi bom da montanha, neste caso na parede posterior aonde a terreno sobe ao jardim dos fundos.
É difícil julgar se as mudanças que nós fizemos alteraram o Feng Shui da edificação original, porque ela tinha sido abandonada por aproximadamente 80 anos e nenhum dos moradores locais recordava quem tinha morado nela. Seu ano da construção era completamente desconhecido, havia somente uma em nove possibilidades de ser o mesmo. O que nos atraiu foi a localização e a direção magnética, assim eu imagino que os construtores originais estavam alertas em seguir naturalmente uma disposição favorável.
       

 O chalé pronto  
A etapa seguinte será arrumar a decoração interna na forma correta. Poucas propriedades têm um arranjo ideal e na maioria dos casos os ajustes precisam ser feitos com formas apropriadas do elemento correto.
A entrada para a cozinha tem uma estrela da água desfavorável que pode facilmente ser ajustada usando o som do metal. A idéia aqui será usar um antigo relógio de pêndulo francês para harmonizar com a decoração no lugar de um tradicional sino dos ventos chinês. A idéia geral é usar formas e cores para manipular o qi mais do que colocar artefatos caros e incompatíveis com a decoração. Feng Shui é sobre harmonia e equilíbrio, assim usando objetos e ornamentos comprados na região nós podemos facilmente ajustar e realçar as energias mantendo uma autêntica atmosfera francesa. ****
Riceles Araujo Costa traduziu Stephen Buss, que  estudou Feng Shui tradicional com Mestre Joseph Yu do Feng Shui Research Center – Toronto, Canadá. Atua profissionalmente no Reino Unido e França e pode ser contatado através do endereço http://www.home-fengshui.com Leia o artigo em inglês em: http://www.home-fengshui.com/articles.htm                                                                                                              


domingo, 14 de outubro de 2012

Feng Shui e a Manutenção de uma Propriedade Francesa - Parte 1

A ideia de possuir uma casa de campo dos sonhos na região rural da França sempre foi bastante popular, mas nunca tanto quanto hoje. Muitos de nós aceitamos o desafio, entretanto, existem mais coisas além de apenas tijolos e argamassa.

Dez anos atrás mudamos para a Normandia na região Norte da França e, como nos programas de TV, transformamos uma de nossas pequenas edificações numa casa de campo em alojamento para as férias e agora deixamos para a estação de verão. Naquela época demos pouca consideração a qualquer aspecto do Feng Shui deixando as coisas bem resolvidas fazendo-a confortável e atraente às pessoas. Estamos contentes em dizer que funcionou muito bem e ainda funciona.

Há cerca de cinco anos pensamos que seria uma boa ideia encontrar uma outra velha ruína com vistas a reformá-la e transformá-la numa segunda casa de campo. A diferença desta vez é que usaríamos Feng Shui tradicional chinês para selecionar uma propriedade e projetá-la conforme as indicações (N.T.: Do estudo de Feng Shui).

Selecionando uma propriedade adequada

Além da sua adequação para uso nas férias, a edificação e seus arredores deveriam adequar-se ao princípio “da poltrona”: ter o terreno elevado nos fundos representando a tartaruga negra e algumas elevações de terra em cada lado para apoiar o tigre branco e o dragão cerúleo. Na frente deveria ter preferivelmente uma área aberta para a direção Sul e uma estrada tranquila nas proximidades.

A edificação que finalmente encontramos e que atendia as condições descritas estava em um estado de ruína completa, sem eletricidade, água, instalações sanitárias ou qualquer coisa além de quatro paredes sólidas. Isto teve um certo apelo porque poderíamos modificar a estrutura e sua energia de acordo com nossos propósitos, e começar a partir de uma ruína fazendo tudo eu mesmo era melhor do que usar uma casa reformada e ter que retirar primeiro os serviços mal feitos.



A direção magnética

A primeira coisa a estabelecer foi a orientação magnética. Eu uso uma bússola normal com visor marcando exatamente os graus, então encontro a direção em chinês em tabelas. Após a medida cuidadosa no exterior da edificação, eu determinei que sua frente está direcionada aproximadamente para o Sul em exatos 183 graus. Por interpolação, a direção do assentamento (fundos) está ao Norte, ou Kan, setor na segunda montanha - Zi.


O período da construção

O tópico seguinte a estabelecer foi o período da construção de modo que eu pudesse calcular a Carta das Estrelas Voadoras. O trabalho teria que começar em breve, pois o período mudaria em três anos no dia 4 de fevereiro 2004. Era melhor esperar para começar o trabalho a fim de se beneficiar da mudança do qi que então se prolongaria pelos próximos 20 anos, melhor que usar o qi em decrescimento do período 7.

Agora, eu tenho que confessar neste momento que a razão para o telhado ser executado em julho 2004 não foi tanto uma decisão consciente para se beneficiar inteiramente da energia nova do período 8, mas sim o fato que era a data mais próxima que nosso operário (que conserta telhados) poderia concluí-lo. Eu tentei me consolar com a idéia que esta era a mão do destino guiando as coisas para o nosso caminho, mas a conexão entre o destino cósmico e a programação do artesão francês foi muito sutil!

Entretanto, isso determinou o período de tempo para a carta das estrelas voadoras e assim poderíamos agora começar a planejar a disposição interna e o jardim. Nós tínhamos nosso telhado, nossa autorização de projeto, tínhamos nossos construtores prontos para começar. Descubra como aplicamos tudo isso ao projeto final da casa de campo na parte seguinte deste artigo.

(Conclui na próxima edição)

Riceles Araujo Costa traduziu Stephen Buss, que  estudou Feng Shui tradicional com Mestre Joseph Yu do Feng Shui Research Center – Toronto, Canadá. Atua profissionalmente no Reino Unido e França e pode ser contatado através do endereço http://www.home-fengshui.com Leia o artigo em inglês em: http://www.home-fengshui.com/articles.htm

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Água e Feng Shui - Notas para um artigo





Feng Shui fundamenta-se na observação da Natureza e na experimentação combinando elementos de diversas áreas de conhecimento (matemática, física, arquitetura, astronomia) para avaliar o posicionamento das edificações em relação às influências naturais sutis e o resultado desta influência sobre os seres humanos. Os praticantes de Feng Shui reconhecem que cada edificação possui sua própria “vibração” e está sujeita a várias influências do ambiente que a circunda.
A essência do Feng Shui é o armazenamento do “sopro vital” que movimenta a Natureza, traz vitalidade ao Homem, movimento à água. É o espírito cósmico que vitaliza todas as coisas, ao qual os Chineses chamam de Qi (pronuncia-se tchi). Está presente no interior de estruturas construídas, residências, templos, escolas, locais de trabalho e pode ser direcionado de modo a proporcionar saúde e prosperidade aos ocupantes. Isto pode ser feito com movimento através de elementos externos à edificação como ruas, passagens, caminhos, acessos, rios, córregos - ou pela manipulação de alinhamentos (magnéticos), elementos, cores, objetos. A teoria direciona particular atenção ao posicionamento da água: rios, lagos, córregos, piscina etc.
O qi falado no Feng Shui é o mesmo que os acupunturistas ativam com as agulhas e que os praticantes de artes marciais direcionam para partes do corpo a fim de realizar proezas como quebrar blocos de pedra com as mãos nuas.
A importância da água para o Feng Shui começa a ser demonstrada através do seu próprio nome: feng = vento, shui=água. Vento e água são importantes para a saúde. De fato, nós somos feitos de “vento e água”. Sessenta por cento do peso de nosso corpo é composto de fluidos que contém água. Durante o dia, inalamos e exalamos um grande volume de “vento”. Se formos privados de ventos, morreremos em minutos. Se formos privados de água, morreremos em alguns dias. Nenhuma outra substância, nem mesmo o alimento, é tão essencial.
Através da observação da Natureza, os antigos sábios Chineses deduziram que estas duas substâncias carregam o sopro vital - Qi. Não apenas isso, eles compõem todo ecossistema existente em nosso planeta. Somos “banhados” interna e externamente por eles. Vivemos em um “oceano” de ar (a atmosfera) que respiramos e cai sobre a superfície terrestre na forma de chuva.
Por que nos sentimos tão bem após um banho? Certamente devido a muito mais do que simplesmente a remoção de uma microscópica camada de sujeira. A água escorregando sobre a nossa pele permite o ajuste de pontos sensíveis do corpo (meridianos para a Medicina Tradicional Chinesa, chakras para a Medicina Ayuvérdica) equilibrando nosso Qi.
Feng Shui estuda a qualidade do Qi que a água e o vento carregam, e como isso pode ser modificado em nossa vantagem.
Um dos livros mais importantes para o praticante de Feng Shui é o Shui Long Jing - Clássico Dragão da Água, que apresenta diversos padrões dos cursos d´água e como localizar os melhores locais para as edificações.
Parte da teoria que fundamenta o Feng Shui afirma que a água carrega o qi, e se o qi puder ser levado para o interior de uma edificação através de rios ou córregos e puder ser armazenado lá, então haverá saúde e prosperidade. Por outro lado, se a forma e a direção dos corpos d’água carregar o qi para longe do imóvel, então a saúde e a prosperidade estarão prejudicadas.
Para ter acesso a essas informações, o consultor de Feng Shui se utiliza um “aparelho” - uma bússola magnética especialmente desenhada chamada Luopan, e de cálculos matemáticos que levam em consideração a época na qual a edificação foi construída.
Em Feng Shui, água está relacionada à prosperidade - na antiga China como nos dias atuais rios, mares e oceanos são os caminhos por onde circulam bens e mercadorias. Um dos pontos de uma consulta é o correto posicionamento de fontes e aquários no interior e exterior do imóvel a fim de incrementar a possibilidade de que bons negócios e bons trabalhos sejam realizados.
Mestre Joseph Yu esclarece: O Feng Shui é o estudo sobre como proteger um local do ataque de ventos fortes e como nutri-lo com águas gentis. Para evitar que o qi seja disperso pelo vento, precisamos da presença de montanhas. Para trazer prosperidade a um local precisamos da presença de água. Um espaço aberto é considerado água virtual e qualquer objeto grande é considerado montanha virtual. Em uma casa, as paredes são consideradas montanhas enquanto que portas, janelas e corredores são considerados água. Uma casa possui bom Feng Shui se portas, janelas e corredores são bem projetados e estão apropriadamente posicionados.
É uma boa ideia construir uma casa num local que permita que a porta principal fique direcionada para a água. Isso é o que a Escola da Forma ensina. Faz sentido, mas é apenas parte da história.
Água em movimento ativa certos tipos de Qi, tanto no interior quanto no exterior do imóvel. O objetivo dessa “ativação” é proporcionar saúde e prosperidade aos usuários. Este trabalho deve ser realizado por um profissional capacitado que conheça o uso da bússola e saiba fazer os cálculos necessários. A prática profissional do Feng Shui busca evitar a utilização da “intuição”. Profissionais de Feng Shui não são adivinhos ou curandeiros.
Um exemplo claro de como a mudança de elementos arquitetônicos pode influenciar a prosperidade de um local pode ser visto na nova utilização dos galpões na orla de Belém. Isso permitiu que o Qi trazido pelo rio fluísse adequadamente para a cidade trazendo um novo sopro de prosperidade para aquela região em particular e para a cidade como um todo. Antes os galpões eram como montanhas que bloqueavam o fluxo do Qi. Apesar de guardar mercadorias, o Qi ficava parado, estagnado naquele local. Agora flui através dos novos caminhos criados e da circulação de pessoas e veículos atraindo novos negócios. (veja o site http://www.estacaodasdocas.com.br )
   Ana Cristina Iudice e Riceles Araújo Costa    Boletim Kan Yu - 2007

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Disney usa Feng Shui para construir o novo reino do Mickey em Hong Kong



Quando a Disney começou a projetar seu mais novo reino em Hong Kong, os projetistas decidiram que a mágica de Mickey não era o bastante para o sucesso. O parque necessitou um impulso extra do “Feng Shui”. 

A prática chinesa antiga envolve assegurar de que haja um fluxo bom da energia, ou "qi" (pronuncia-se TCHII). Os edifícios e outras estruturas necessitam estar voltados para determinada direção dependendo de seu entorno. Os elementos tais como a madeira, o fogo e a terra têm que ser cuidadosamente equilibrados.

É um negócio complicado, mas poucos ousam ignorá-lo em Hong Kong. Muitos acreditam que Feng Shui ruim (pronuncia-se FON SHUEI) pode causar ruína financeira, e a Disney não estava a ponto de arriscar, disse Tom Morris, o projetista chefe da Hong Kong Disneyland.
“A respeito do Feng Shui, a coisa mais visível é o uso intenso de água no parque”, disse Morris. Além dos lagos e dos córregos, muitas cachoeiras foram colocadas estrategicamente em torno do parque para acumular a boa fortuna e riqueza, disse Morris. Os visitantes são cumprimentados na entrada por uma grande fonte de bronze com Mickey Mouse surfando em um jato da água esguichado por uma baleia.

O renomado mestre de Feng Shui Peter So, que não trabalhou no parque, apresenta os destaques do projeto. “A função dessa fonte é criar a riqueza, e mais importante, serve para obstruir a estrada reta que conduz ao parque”, disse So, adicionando que as estradas com curvas permitem que o qi flua melhor do que estradas retas.

Para um olho treinado, o sutil planejamento do Feng Shui é evidente em toda parte. O parque é
cuidadosamente orientado para o mar e está flanqueado pelos montes dos arredores para maximizar a energia. “Colinas são generosas com as pessoas”, diz So, acrescentando que o parque ganha outra vantagem porque olha para a superfície da água quebrada por uma pequena ilha. “Vastas superfícies de água não são boas. Ilhas que pontilham o mar são como estrelas no céu”, ele explica.

A entrada principal do parque é ao longo do sentido norte-sul, e os hotéis estão posicionados de modo que tenham a água em seu sudoeste para assegurar a prosperidade. So diz que a sorte de um lugar muda a cada 20 anos. Partindo de 2004, um lugar com água em seu sudoeste assegurará a prosperidade nas duas décadas seguintes, disse.  “Na verdade, a posição geográfica do parque é ideal e eu não posso ver qualquer coisa desfavorável sobre o lugar como um todo”, disse So.

Os projetistas não arriscaram com os detalhes menores. “Pedras Feng Shui” ornamentais são colocadas com cuidado para promover a estabilidade e certificar de que a boa fortuna não flua para fora do parque e dos hotéis.

Nas cozinhas, os fogões são colocados em posições afortunadas e algumas áreas são designadas como “zonas sem fogo” para equilibrar os cinco elementos e reduzir acidentes. Em um restaurante chinês, há um “fogo virtual” - imagens gravadas do fogo projetadas em uma parede – no bar para equilibrar os elementos.

Um dos mais comentados exemplos do quanto a Disney respeitou seu mestre de Feng Shui foi a decisãode abrir o parque em 12 de setembro. Muitas companhias americanas podem ser relutantes em programar um evento tão perto da data dos ataques terroristas aos Estados Unidos há quatro anos. Mas de acordo com o “Tung Shing”, um almanaque popular que dita os “faça e não faça” para cada dia do ano, 12 de setembro é um dia afortunado para aberturas de negócios, banquetes e mudança de casa.

Os chineses adoram números de sorte e a Hong Kong Disneyland tem uma grande quantidade deles escondida em seu projeto. Exatamente 2.238 lótus de cristal decoram o restaurante chinês no Disneyland Hotel porque no dialeto local cantonês, os números soam como a frase “gerar facilmente a riqueza”.

O salão de baile principal, onde os casamentos são realizados foi projetado para ter 888 metros quadrados - um outro número “rico”. Nenhum dos dois hotéis tem um quarto andar porque a palavra “quatro” soa igual à palavra para “morte”.

Para completar tudo, toques da cor vermelha considerada afortunada são projetados para assegurar que “o lugar mais feliz na terra” permaneça dessa maneira. “Particularmente na rua principal, nós vemos muitos detalhes feitos em vermelho”, disse Morris.

A Disney assegurou-se de que mesmo os tabus chineses tradicionais não sejam encontrados em suas mercadorias. Os relógios não são encontrados nas lojas: para o chinês, presentear um relógio a alguém é estritamente proibido porque “dar um relógio” soa o mesmo que “ir a um funeral”.

E os clientes que procuram por chapéus verdes nas lojas da Disney ficarão decepcionados porque em chinês, um homem usando um chapéu verde significa que está traindo a parceira. Ao Pateta, entretanto, será permitido manter o seu. ***