CLICK HERE TO TRANSLATE THE BLOG TO YOUR LANGUAGE!

terça-feira, 23 de março de 2010

Sua casa, seu espelho...

A casa é sua última pele. Ela te envolve e te apresenta ao mundo...

A casa é uma extensão do que somos. Todos os bloqueios estão ali representados, e também todos os talentos e possibilidades...A importância da casa pode ser exemplificada pela pesquisa sobre o seu significado realizada por William Spear (SPEAR, 1997). A conclusão foi por ordem de votação: lugar de retiro, lugar sagrado, lugar de descanso.

A organização dos ambientes da casa, do ponto de vista chinês, visa fundamentalmente à retenção da substância vital, o que se relaciona com questões como o relaxamento, a qualidade do encontro ou convivência, o conforto, a nutrição e o sono – premissas básicas para o bom desempenho de qualquer moradia.Sem força de vida, sem saúde, não há criatividade nem produtividade, e sem produtividade não há prosperidade. A retenção relaciona-se com o termo Shui, com o conceito de Água, pois terra sem água não produz. Porém a água não deve apenas acumular-se, para não estagnar e deteriorar-se. A água estagnada é como a casa excessivamente mobiliada e adornada, entulhada. O excesso de objetos relaciona-se ao stress emocional, aos sentimentos fechados e presos, à menor tolerância e maior irritabilidade. É necessário o equilíbrio trazido pelo Vento, Feng – o espaço vazio que também não deve ser excessivo.

Novamente nos deparamos, aqui, com os conceitos de Vento e Água (a definição literal de Feng Shui), mas abordados agora de uma outra forma. Água representa a suavidade, que permite o fluxo das coisas e se expressa por uma ambiência envolvente, por uma circulação desimpedida, por mobiliário confortável. O excesso de angulações evoca a imagem de arestas, agressão e tensão, uma personalidade difícil, atritos e discussões.

Vento ou espaço livre fica associado, desse ponto de vista, com coração e mente abertos, com melhor respiração. O excesso de Vento (ou de vazio na casa) afasta os pés do chão, estimula o devaneio e dificulta o agir. O diálogo entre Vento e Água no interior da casa molda e determina o estado de ânimo de cada um. Considera-se que a pessoa se reflete na casa e vice-versa. A casa é uma extensão de tudo os que somos, todos os bloqueios estão ali representados, e também os talentos e possibilidades. Pela leitura corporal proposta pela medicina chinesa temos acesso às condições físicas e psicológicas do paciente. Essa leitura pode ser completada a partir das informações do lugar em que se habita.

Muitas vezes, mudar o espaço, as cores, objetos e disposição do mobiliário é abrir caminho para outras possibilidades ainda não vividas, mas talvez já muito sonhadas.

Arquiteto Carlos Solano – Feng Shui Kan Yu – Editora Pensamento.